O que é uma marca de referência?

marca de referência

O que é uma marca de referência?

Escrito por Criável

Descubra como se tornar uma referência na Moda.

Quando falamos em Moda, a palavra referência parece que vem colada junto, concorda? Isso porque, na nossa indústria, referência muitas vezes quer dizer inspiração, ou seja, algo que você usa (ou é usado por outras pessoas) como um parâmetro positivo de criatividade, utilidade, inovação, etc.

Mas quais são os pilares que fazem de uma marca de Moda uma referência de fato? A seguir, listamos alguns dos pontos mais importantes para focar a sua atenção se o seu objetivo é alcançar essa qualidade de reconhecimento e influência dentro do seu segmento. Vamos lá?

Sustentabilidade

Marcas que não estão pensando e incorporando práticas mais sustentáveis estão, muito naturalmente, ficando para trás – ao invés de caminhar em direção à essa ‘liderança’ que as marcas de referência representam.

Segundo o estudo “Consumer Products and Retail” da Capgemini, sobre como a sustentabilidade está transformando as preferências dos consumidores, 79% das pessoas já estão mudando seus principais critérios na hora de fazer uma compra pensando em impactos mais positivos para o planeta. O Covid-19, nesse sentido, colaborou para essa conscientização – que, diga-se de passagem, já era crescente antes mesmo da pandemia.

Mas um dos dados mais interessantes da pesquisa aponta que 53% dos consumidores em geral, e 57% na faixa etária entre 18 e 24 anos (conhecida também como a fatia mais influente da população no quesito consumo), já mudaram para marcas menos conhecidas por serem mais sustentáveis.

E o que nós podemos aprender com isso?

Que se antigamente a relevância de uma marca se dava principalmente pelo seu alcance, ou seja, pelo o tanto que ela era conhecida (sobretudo com a ajuda da publicidade), atualmente o cenário é bem diferente.

Marcas pequenas ou que estão só começando podem sim jogar de igual para igual quando o assunto é se tornar uma marca de referência – podendo até ter mais vantagens, pois costumam ter operações mais enxutas e fáceis de ajustar às demandas do nosso tempo.

Um ótimo exemplo é a nossa parceira Insecta Shoes, que com apenas 13 modelos de calçados ecológicos e alguns acessórios conquistou algumas das certificações mais importantes da Moda sustentável e já se consagrou como um case de sucesso.

Responsabilidade social

Tão importante quanto a sustentabilidade ambiental é o aspecto social do negócio, que deve garantir condições éticas de trabalho para todos os seus colaboradores e uma remuneração justa, tendo como objetivo distribuição de renda e relações de trabalho mais horizontais, em que todas as pessoas se sintam vistas, ouvidas, acolhidas e valorizadas.

Infelizmente a indústria da Moda, em geral, ainda está muito distante dessa realidade, o que faz com que marcas que priorizam esse tipo de gestão, mais responsável e consciente, sejam vistas como grandes referências do setor.

Clique aqui para conferir a nossa seleção de marcas brasileiras de referência que você precisa conhecer.

Diversidade e Igualdade de gênero

Outra condição sine qua non para que uma marca se torne uma referência hoje em dia é a diversidade da sua equipe, especialmente no que diz respeito às suas lideranças e cargos criativos. E nós não estamos falando só em desenvolver mais profissionais mulheres, mas também [email protected], indígenas, LGBTs, não-binários, entre outros grupos minorizados.

A Moda sempre foi conhecida como uma indústria branca, elitizada, e até mesmo machista, mas esse cenário felizmente já começou a mudar. No entanto, ainda há muito trabalho pela frente, e boa parte dele, se não todo, precisa passar pela gestão de pessoas das empresas que desejam se tornar uma referência, que devem optar conscientemente em escolher perfis diversos para compor o seu quadro de colaboradores, diversificando assim vivências, pontos de vista, referências criativas, etc.

Clique aqui para baixar o nosso relatório de tendências ‘Juventude negra, protagonismo criativo’ feito em colaboração com a nossa super pesquisadora Rafaela Pinah, do Coolhunter Favela.

Design autoral

Por mais engajada que uma marca seja em todos os aspectos citados acima, nós precisamos concordar que uma marca jamais será vista como uma referência se não for também muito autêntica no seu processo criativo, concorda?

Assim, o design autoral – que pode se desdobrar em outras áreas igualmente autorais, como a comunicação e a cultura da marca – entra como mais um ponto importantíssimo da nossa lista.

Com consumidores a cada dia mais sensíveis ao fator autenticidade, quem ficar no ctrl +c, ctrl + v certamente permanecerá orbitando ao redor das marcas de referência ao invés de se consagrar como uma.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *