Por que pesquisar tendências é o caminho para a inovação?

pesquisar-tendencias

Por que pesquisar tendências é o caminho para a inovação?

Escrito por Criável

A chegada do COVID-19 deixou todo mundo cheio de incertezas. Conviver com a pandemia, lidar com um futuro que a gente não sabe quando vai chegar é um cenário que tira [email protected] [email protected] do eixo. Por outro lado, é possível entender como está a sua comunidade, o que ela demanda, como criar produtos inovadores e de real valor. Sabe como? Quando você aprender a pesquisar tendências!

Por isso, a gente quer te contar como a gente faz para pesquisar tendências há mais de 23 anos <3 O Bureau de Estilo Renata Abranchs e o CRIÁVEL já foram responsáveis por compartilhar insights de Comportamento e Inovação com muuuitas empresas de Moda, Cosméticos, Casa, Decoração- e diversos outros setores-, nacionais e internacionais.

Embora a gente já tenha colaborado com nomes importantíssimos como Lacoste e Adidas, a nossa especialidade é filtrar, não só pelo Branding de cada marca, mas entender o que tem de mais valioso para o Brasil e como aplicar na nossa Indústria tão particular.

“O olho precisa viajar”

A forma que a gente descobriu, ao longo desses anos, para abrir o nosso campo de observação e sensibilidade, além de encontrar caminhos para a inovação, em primeiro lugar, é: “o olho precisa viajar”.

Pegamos essa frase emprestada da icônica Diana Vreeland, editora-chefe da Harper’s Bazaar e Vogue, respectivamente, dos anos 40 aos 70. O que ela quis dizer, se nos permite a interpretação, é que você não precisa viajar o mundo inteiro para pesquisar. Pelo contrário, o objetivo é viajar com o olhar em qualquer lugar que você esteja.

Em outras palavras, sabe quando você chega em um lugar novo e fica [email protected] para absorver tudo? Da conversa, às músicas, comidas, conhecer pessoas novas, visitar lugares desconhecidos? Entender sobre a Cultura e Comportamento daquele local? Pesquisar tendências é se sentir assim o tempo todo.

Ou seja, o sentido de alerta está sempre ligado! Quando você tem o olhar apurado, você capta mais referências, se enriquece, aumenta o seu repertório e tem mais capacidade de fazer conexões. Isso é o essencial para [email protected] [email protected]

Antes de tudo, vale lembrar que, se você busca referências para a Moda, não precisa se alimentar apenas do que vem da Indústria. Você pode buscar ampliar o seu repertório na Arte, Música, Design, Arquitetura, Ciência, Tecnologia… Não existem limites para a investigação!

Pesquisar tendências para inovar

Depois de observar, catalogar, filtrar tudo o que se observa, como captar o que é inovador? Como entender realmente a demanda do consumidor para criar produtos autorais, e que saiam na frente? A gente te conta:

  • Em primeiro lugar, olhe para dentro constantemente e conecte-se com a Essência e o objetivos da marca- seja a sua, ou o cliente para qual você pesquisa
  • Ao mesmo tempo, alimente a sua pesquisa multidisciplinar local e global, todos os dias, e cruze-as com o seu time, quinzenalmente
  • Conviva o máximo com o público que você aspira, de preferência, pessoalmente
  • Fure a sua bolha, todos os dias, e uma vez por semana, saia 100% do seu quadrado
  • Dedique 10 minutos de todos os seus dias para decupar alguma arte linda ou perturbadora
  • Por fim, acompanhe e registre os desdobramentos da sua entrega e a performance dos projetos (coleções, ações de marketing, colabs)

Definitivamente, isso é só uma pequena parte do que você pode fazer ao pesquisar tendências. Essa jornada fantástica é essencial para quem tem uma marca de Moda, ou para qualquer pessoa da Indústria que deseja desenvolver essa habilidade e otimizar os processos do que já faz. Se você deseja aprender, e se formar um real pesquisador, temos uma boa nova para você!

Depois de 01 ano em pausa, o nosso curso de Pesquisa de Tendências está com as inscrições abertas. Até o fim dessa semana, você consegue se inscrever com R$ 500 de desconto! Essa é a hora aprender a lapidar o seu olhar e furar sua bolha de referências. Vamos [email protected]?

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *